Congresso reinstala Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro

A Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro será reinstalada pelo Congresso Nacional na próxima quinta-feira (19/03). A cerimônia será realizada no auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados, a partir das 9h. Durante o evento haverá debate com representantes de entidades privadas, de vítimas do trânsito e especialistas sobre ações de efetivo combate à violência no trânsito, em apoio ao pacto mundial instituído pela ONU sob o título Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011 – 2020.
A reinstalação da Frente Parlamentar é o primeiro passo para que o Congresso Nacional assuma seu papel para garantir  as condições legislativas para a plena execução das propostas da ONU.
Nesta nova legislatura, um dos principais objetivos da Frente será a luta pela implementação de um Plano Nacional de Ações e pela criação de um órgão nacional de segurança viária. A criação deste órgão foi recomendada pela ONU e pela Organização Mundial de Saúde (OMS).
Em março de 2010. A ONU proclamou o período de 2011 a 2020 como a Década Mundial de Ação pela Segurança no Trânsito para estimular esforços em todo o mundo para reverter a tendência crescente de fatalidades e ferimentos graves em acidentes no trânsito. O pacto tem como missão reduzir em 50% o número de fatalidades no trânsito mundial, cujas projeções apontam para 2 milhões de mortes em 2020. Além da elevada taxa de mortalidade entre 20 e 50 milhões de pessoas ficam feridas, predominantemente entre a população economicamente mais ativa, na faixa dos 15 aos 44 anos. O Brasil é um dos líderes neste  ranking, com índices de mortalidade no trânsito acima do razoável.
A Frente Parlamentar foi concebida no Congresso Nacional em 2003, com o objetivo de discutir e propor medidas que contribuam para redução da violência no trânsito. Mais de 200 deputados federais e senadores integram o órgão, que é presidido pelo deputado Hugo Leal (Pros-RJ).
Além de parlamentares, a cerimônia de reinstalação do colegiado terá a participação também, de representantes dos Ministérios da Saúde, Transportes, Justiça, Cidades, Educação, Secretaria de Relações Institucionais, Casa Civil e Secretaria Geral da Presidência, e de diretores de Detrans de todo o País.

Deixe um comentário